Monografia

By 12:49 PM

Nessa madrugada, fiquei relembrando a minha monografia e arrisco dizer ter sido um dos anos mais tensos da minha vida.
Eu me formei em Letras e no último ano, eu, Sandra e mais três pessoas formamos um grupo e decidimos que nosso trabalho abordaria Shakespeare e Maquiavel. Eu particularmente sempre detestei estudar, principalmente quando há a obrigação, e apesar de eu achar o tema super interessante e de me deleitar com o fato de que era meu primeiro TCC, eu não me importava tanto, não estudava durante meu tempo livre, tampouco passava noites em claro, preocupada com o trabalho.

Havia uma integrante em nosso grupo que era completamente obcecada e surtada, ela passou os últimos 6 meses daquele ano respirando monografia. Às vezes, todo o nosso grupo se reunia pra que pudéssemos estudar os pequenos detalhes das obras, pois sabíamos que na hora da apresentação, deveríamos ter tudo na ponta da língua, e a integrante "surtada", preparava dezenas de cartazes pra nos dar aula e falava por horas a fio, eu me lembro do quanto nós achavamos tudo aquilo pedante.

Mas os meses passaram e chegou finalmente a data de nossa apresentação. Eu acho que se eu tentasse resgatar algo no meu passado, provavelmente não encontraria um dia em que eu estive tão nervosa quanto aquele. Me lembro dos terninhos verde água - HORRÍVEIS - e de eu ter tomado dois calmantes pra tentar me acalmar e que o efeito foi o mesmo do que ter chupado uma bala: zero.
Ao entrarmos no auditório, avistei logo de cara minha família inteira sentada e outros conhecidos que resolveram ir nos prestigiar. O nervosismo era tanto que eu sequer tinha domínio sobre meu corpo e mente. Eu provavelmente me movimentava como a personagem possuída pelo demonio no filme Atividade Paranormal, no kidding.

Por todo o tempo da apresentação, eu fiquei em estado inerte na cadeira, temendo o momento em que a banca começasse a nos fazer perguntas. Se eles direcionassem alguma a mim, eu de certo me jogaria ao chão em estado convulsivo. Mas, acho que o Murphy resolveu tirar folga aquele dia, então acabou dando tudo certo.
No fim, houve a tensão entre nós cinco, enquanto esperávamos a banca decidir nossa nota. E ao voltarmos a sala, nos deram 9,5 (acho). E depois disso, foi uma choradeira sem fim, misturada com a sensação de: "Eu consegui".

You Might Also Like

1 comments