Multitasker?

By 12:45 PM


Essa semana foi definitivamente como uma daquelas provas que os alistados passam ao entrarem pro exército. E foi uma prova tanto pra mim, quanto para o meu pobre carro.

Eu sou completamente distraída, isso é um fato, e sempre tive o hábito de querer fazer tudo ao mesmo tempo. As vezes uso o computador, preparo minhas aulas, ouço música e falo ao telefone, tudo simultaneamente, mas nessa semana finalmente aprendi como é perigoso querer dar uma de multitasker enquanto dirijo. Na quarta-feira, fui trabalhar e me deparei com um daqueles trânsitos que te fazem perguntar porque diabos vc ainda não se mudou da cidade maldita na qual mora - mas isso é assunto pra um outro post - então, na esperança de fazer aquela viagem a 10km/h um pouco menos revoltante, peguei o celular para encher o saco alheio e foi aí que o farol abriu e o carro da frente resolveu demorar um pouco mais pra sair (claro que era uma mulher dirigindo) e eu, ao invés de esperar, inconscientemente quis passar por cima dele, mas como diz a física "Dois corpos não ocupam o mesmo lugar no espaço" e com o som do bum, voltei do meu "Fantástico mundo de Karina" e vi que tinha feito merda.

Eu e a mulher estacionamos em duas vagas próximas a nós, e nos poucos segundos que levaram até que eu puxasse o freio de mão, já imaginei alguém saindo do carro gritando feito louca, me puxando pelos cabelos e xingando até a minha nona geração, também imaginei um amassado fodido que iria me custar todo o salário dos próximos meses. Negativa, eu? Impressão sua!
Mas enfim, desci do carro com o coração a mil, e para o meu deleite, vi que não havia feito nada no parachoque do meu carro e que no outro o dano também tinha sido zero. A mulher me olhou e disse educadamente que foi só um susto e nada mais e me sentindo mais tranquila, continuei a minha viagem que agora seguia a 20km/h.

E para provar que sou completamente distraída e que quase nunca presto atenção nas coisas, fui descobrir três dias depois - THREE FUCKING DAYS - que o escudo com o símbolo da Chevrolet que tinha na parte da frente do carro, caiu. E olhem que depois da batida eu cheguei a parar o carro em outro lugar pra fazer uma vistoria minuciosa na região que havia batido. #FAIL

E, no sábado fui ver o namorado como de costume e ele resolveu retestar a lei da física e foi assim que o retrovisor do carro virou história, e nos foi provado que não é possível fundir um retrovisor a um poste, por isso, ponto para Isaac Newton!
Mas, depois de uma "panela de pressão" explodida e de todo o estresse, o carro foi consertado e os problemas resolvidos, agora só falta levá-lo - e a mim também - a um centro umbanda pra um banho de descarrego.

Comida japonesa: R$27, conserto do carro: R$137, tomar dois shots de vodka e ouvir que tudo ficará bem: não tem preço.

You Might Also Like

4 comments