A brand new year

By 10:17 PM




Ela não sabe explicar como e nem porquê, mas desde o início, ele despertava nela coisas que ela sequer entendia. Era um frio que subia do abdomen até a goela sempre que ela o via, algo tão intenso que ela se remexia na cadeira, tentando afugentar quaisquer sensações que insistiam em perdurar em seu âmago. E ela, que até ontem não sabia se acreditava naquele papo de destino, se surpreendeu com a sequência dos fatos.

E em um fim de tarde lindo, lá estava ela, olhando para aqueles olhos profundos, cheios de histórias pra contar. Sempre que seus olhares se encontravam, ela não conseguia conter o sorriso. Um sorriso de felicidade, de gratidão, por estar ali, por aquele momento e pra expressar o que ela não conseguia dizer em palavras, ela o abraçava forte, como se com a troca de energias, ela pudesse fazê-lo sentir o que ela sentia naquele segundo.

Ela sabe que o amanhã não a pertence, mas o que ela sabe é que, naquele dia, enquanto debaixo daquele imenso céu azul, com o vento acariciando seus cabelos e as taças erguidas no ar em um brinde, algo novo nascia. Algo que a fez sentir-se viva novamente.

You Might Also Like

1 comments