DOCES, DOCES E MAIS DOCES!

By 4:01 PM

Ultimamente eu ando numa fissura fora do comum por doces, e não por qualquer doce, tem que ser aqueles que ardem a goela de tão doces. E já ouvi diversos comentários a respeito, tais como: tá buxuda. Vai no médico porque tá diabética. É falta.

A realidade é que sempre fui uma formiguinha, mas não nego que quando estou mais down, os doces viram minha válvula de escape. É exatamente como nos filmes: pego meu potinho de sorvete, de Nutella ou de qualquer coisa que possua mais de 1000 calorias por colher, sento no sofá e me acabo. Quando dou por mim, já comi metade sozinha.
O engraçado é que não tenho vontade de comida em si, a prova disso é que sempre como pouquíssimo no almoço, minha eterna fraqueza são os doces. E pela quantidade de porcarias que como diariamente, não sei como ainda não virei uma porpeta ambulante. As vezes, acabei de comer uma barrinha de chocolate, mas ao passar em frente a alguma loja com aquele monte de doces maravilhosos expostos na vitrine, eu não resisto e acabo comprando um, cujo sequer consigo comer inteiro, porque chega um momento em que nosso organismo simplesmente não aguenta mais uma miligrama de açucar.

O problema, além do peso, é que sempre acabo passando mal depois com uma enxaqueca horrenda ou com uma dor de estômago digna de suicidio, mas mesmo diante dessa consequência dolorosa, eu não consigo resistir. Após as crises, sempre virei pras pessoas e disse que ia começar a ingerir menos doces em prol da minha saúde, porém, dois dias depois, lá estava eu novamente em frente a loja da Cacau show, salivando ao ver todas aquelas trufas.

Há momentos em que estou assistindo TV ou mexendo no computador e então a vontade vem, como uma tsunami, e aí eu levanto, vou a cozinha e tenho vontade de morrer quando abro o armário e não vejo nada além de saquinhos de suco Clight. Respiro fundo e começo a pensar em uma alternativa, já que sair de casa é fora de cogitação por culpa da preguiça. Então, a um metro de mim, avisto uma lata de leite condensado. A pego e misturo um pouco com chocolate em pó e mando ver. Pareço uma criança se lambuzando. É engraçado, pra não dizer outra coisa.

Enfim, eu sou uma pessoa que já foi muito neurótica com os números na balança. Haviam semanas em que eu calculava todas as calorias que comia e que passava vontade porque não queria engordar, porém, cheguei em uma fase da minha vida em que eu sei que não sou saradona e magrinha e que provavelmente nunca serei, mas agora como sem dó, afinal, de que adianta a gente ficar se privando de todas essas maravilhas se daqui a alguns anos iremos todos pra baixo da terra pra sermos devorados por um monte de larvas?

E viva os doces!

You Might Also Like

2 comments