First dates

By 2:26 PM

Primeiros encontros são engraçados, pra não dizer outra coisa. Quem nunca passou por aquela situação agonizante pré-primeiro encontro, na qual vc tira todas as roupas possíveis do guarda-roupa e mesmo assim, acaba recorrendo às roupas da mãe, amiga, irmã, porque nada seu presta? Ou então a maquiagem que nunca fica direito, vc tenta trezentos looks diferentes e todos eles te deixam com a mesma cara: sapo.
Há o medo devastador de chegar ao local e se deparar com um "cão chupando manga" e não com quem vc acreditava poder ser o príncipe encantado.

Mas afinal, o que é relevante em um first date? Seria o papo, a aparência, o perfume, o olhar da pessoa ou então, a forma com a qual ela te beija ou te toca? As pessoas são diferentes, logo, cada um se sente atraído por uma característica diferente.
Pra mim, um dos fatores mais importante é alguém que me faça rir. Há homens e homens, mas convenhamos que sentar a uma mesa com um cara que só se gaba dos seus bens materiais é um saco, portanto, adoro homens que não sofram da síndrome "Eu sou Deus" e saibam conversar e o principal, ouvir, porque infelizmente há homens que entram em alfa no exato momento em que vc abre a boca pra falar de vc. Pathetic.
Mas, há aqueles homens extremamente legais, divertidos, mas que não tem um pingo de senso de ridiculo. Já passei por situações em que o homem tinha mau-hálito, outro que usava um óculos quebrado. E há coisas que não se podem relevar, se alguém não se importa em estar apresentável pra vc em um primeiro encontro, imagine futuramente?

Minha mãe sempre me diz que sou exigente demais, que eu deveria abaixar os meus padrões e aceitar aquilo que o destino coloca em meu caminho, mas poxa, nós mulheres geralmente nos cuidamos tanto, nos preocupamos em estarmos cheirosas, bonitas, bem vestidas, pra então se envolver com alguém que sequer se preocupa em utilizar um tênis menos rasgado?

Há também os encontros maravilhosos, claro, aqueles que fazem vc suspirar por vários dias consecutivos, porém, esses são raros e geralmente não passam do primeiro. Quem nunca conheceu aquele homem/mulher maravilhoso e pensou "Com esse eu casava", porém, nunca mais ouviu falar do indivíduo? É triste, sim, mas é a realidade, eu sempre brinco que sempre me interesso pelos que não me querem, que eu e as leis que regem o universo estamos em guerra.

Mas o processo em si é engraçado e se juntassemos todas as histórias, provavelmente teríamos um livro hilário, cheio de gafes e fiascos e até mesmo finais de sucesso. Mas independente do final, o restante ainda valem a pena.

You Might Also Like

1 comments