Energies

By 10:44 PM

Hoje eu parei pra pensar no quão observadora eu sou. É impressionante como consigo realmente "ler alguém", não suas mentes ou seus futuros de uma forma psíquica, mas eu consigo sentí-las fortemente. Quero dizer, se alguém está triste, eu sinto seu desespero, sinto um nó na garganta por apenas olhar para elas. Se alguém está com raiva, sinto vontade de gritar por eles. Se estão felizes, me sinto aliviada por apenas estar ao lado deles.

Também sempre tive essa "habilidade" de sentir a energia das pessoas, se estou falando com alguém falso, mal intencionado, eu posso sentir quase que instantaneamente, eu até digo aos meus amigos as vezes "Cuidado com ela, não é uma boa pessoa" e poucos meses depois, bum, eu estava certa. A maioria dos meus amigos me chamam de "Guru", pois tudo o que falo, acontece...ai, que medo.

Eu sou professora, consequentemente, tenho que lidar com pessoas - e suas energias diversificadas - o tempo todo. Então, em algumas aulas, os alunos são ótimos, eu sinto a alegria deles apenas olhando em seus olhos, posso ver que realmente querem estar ali e a aula acaba sendo maravilhosa, com muitas risadas, me sinto tão confortável com eles que tenho a sensação de estar falando com um velho amigo e não um mero aluno...mas, em outras aulas, é horrível, a energia do aluno é tão ruim e pesada que sequer consigo iniciar uma conversa, nem consigo olhar em seus olhos, embora, eu tenha aquela curiosidade para saber o que verei se apenas espiar, sinto uma bola crescendo dentro do meu estomago, e ao invés de rir, conversar e aproveitar a aula, eu me limito a abrir o livro e focar no meu dever.

Não sei se poderia chamar isso de um "gift", talvez eu tenha apenas adquirido tudo isso por observar demais as pessoas. Mas pra ser honesta, sentir tudo isso não é algo que eu aprecie, pois dependendo da pessoa, eu acabo me sentindo muito, muito, MUITO mal...talvez seja uma das razões pela qual eu vivo mau humorada e chateada pelos cantos. Eu dreno o lixo de todos e os guardo para mim - quão egoísta, não? - bem, de certa forma eu deveria ser feliz, gosto tanto de vampiros e de certa forma, me tornei uma...mas minha antiga psicóloga estraga-prazeres insistia em afirmar que eu tinha que parar de fazer isso, que a vampira em mim tinha que morrer. Talvez ela esteja certa, mas todos sabemos que é fácil falar.

You Might Also Like

1 comments