It might all be gone tomorrow.

By 4:16 PM

Ontem eu assisti a reprise de um episódio de um seriado que me fez pensar...

Sou uma pessoa muito fechada, sempre tive muita dificuldade em demonstrar meus sentimentos a outras pessoas, mesmo aquelas que são próximas a mim.

As vezes eu vejo garotas beijando seus pais na bochecha antes de saírem do carro...ou as vezes eu as vejo dizendo a seus pais que os amam. Eu geralmente desvio o olhar e suspiro, porque não consigo fazer isso. Há sempre algo dentro de mim que me impede de demonstrá-los como me sinto. Até mesmo minha mãe, que é um doce de pessoa.
Eu sempre pareço evitar qualquer tipo de contato, mas não é realmente isso que eu quero. Sempre que minha mãe me diz algo bonito...eu ignoro, mas internamente eu penso "Também te amo". Estou sempre lutando contra isso, mas simplesmente não consigo dizer. Quando vejo uma garota abraçar o pai, eu penso "Gostaria de estar fazendo isso", eu amordaço meus desejos, os tranco a sete chaves e sigo adiante, mas eu sei que não deveria, pois não sabemos o que nos trará o amanhã.
Me aterroriza pensar que um dia meus pais poderiam partir em uma morte súbita e eu viveria o resto de minha vida com essa frustração, com esse pensamento de que eu deveria ter feito e dito milhares de coisas e optei pelo não. E porque? Por nada...absolutamente nada.

Eu quero mudar isso, e vc?
Qual o motivo em viver com magoas, orgulhos e tristezas? Porque importa tanto quem dá o primeiro passo? Ou porque importa quem é o real culpado? Não importa...a vida é traiçoeira. As vezes pensamos "Não, irei torturá-la(o) por mais um dia, talvez eu dê um jeito nisso tudo amanhã", mas lembre-se, amanhã poderá ser tarde demais...e então vc acordará todos os dias pensando "E se".

Mudando de assunto. É incrível como posso me distrair de tal forma que me teleporto para a terra dos sonhos não importando onde ou o que estou fazendo.
Hoje, eu estava em um estacionamento tentando encontrar uma vaga e tcharam, lá ia eu direto pra terra da fantasia, e foi então que engatei a ré do carro para tentar pegar uma unica vaga que encontrei e desperto do semi-transe ao ouvir o barulho "BAM". Fechei os olhos e milhares de coisas começaram a passar por minha cabeça em uma fração de segundo. Olhei para trás e o motorista do outro carro gritava ininterruptamente, e eu nem queria imaginar quão horrível o dano poderia ser. Apenas sentei ali, com minhas mãos congeladas no volante e rezei. Continuei a dizer para mim "Agora não. Não posso lidar com isso agora". O motorista desceu do carro, mas ao notar que o seu estava intacto, partiu apenas xingando todas as minhas gerações.

Finamente estacionei e com lágrimas nos olhos pensei no quanto eu realmente não queria descer do carro, já crente de que me depararia com uma cratera no parachoque traseiro, mas não tinha escapatória. E então lá fui eu, com o sol quente embaçando minha visão.
E para minha surpresa não havia nada ali, nem um arranhãozinho. Ok, eu sei que meu carro é extremamente sujo e que é difícil identificar qualquer coisa em meio aquele barro todo, mas eu olhei...e olhei e estava perfeito, como se nada tivesse acontecido. Olhei pra cima e sussurrei "Obrigada". Não sei o que aconteceu, eu ouvi o barulho e estava certa que o dano havia sido imenso mas acho que tive sorte. Muita sorte.

Enfim, eu estou sempre sonhando acordada...no carro, na cama, no trabalho, em qualquer lugar. As vezes até mesmo no meio de uma conversa, alguém começa a falar e eu - sem perceber - aperto o botão "Off" e em um minuto, escuto o grito "Ei, vc está prestando atenção no que eu estou falando?". Eu tento me controlar mas as vezes eu sequer me dou conta do que estou fazendo. Estranho, não?

Anyway, bom fim de semana pra todos.



"Did you say it? 'I love you. I don't ever want to live without you. You changed my life.' Did you say it? Make a plan. Set a goal. Work toward it, but every now and then, look around; Drink it in 'cause this is it. It might all be gone tomorrow." (Grey's Anatomy)

You Might Also Like

2 comments