Emptiness?

By 8:22 PM

Já é quase segunda-feira e obviamente não estou falando isso com entusiasmo, segunda é sinonimo de trabalho. É incrível como os dias que queremos que demorem mais acabam passando tão rápido quanto uma estrela cadente.

Vamos ao resumo do últimos dias.
Quinta-feira foi um dia especial, simplesmente porque tive o prazer de visitar a Sandra, com praticamente 20 dias de atraso, fui entregar-lhe seu presente de aniversário. Comemos feito as damas que somos - nada calórico - apenas uma Mousse de chocolate gigante que fazia minhas pupilas dilatarem de pura gula. E em meio a toda aquela comida extra light, rimos muito, relembramos alguns fatos do passado e também fizemos alguns planos para o futuro. Mas realmente espero por nosso café algum dia desses, temos apenas 3 anos de vida - antes de 2012, quero poder passá-los com pessoas que gosto, rs.

Na sexta haviamos - eu e alguns amigos do trabalho - planejado nos reunir na casa de alguém para assistir um filme, beber e entre outras coisas. A empolgação transformou-se em hesitação, simplesmente porque o filme escolhido fora "Atividade Paranormal", recentemente passei por um episódio nada agradável aqui em casa, portanto, o filme de fato não seria bem digerido. Mas, felizmente, a preocupação não se estendeu por muito tempo, os planos acabaram não dando certo. E pra não desperdiçar a bela noite de sexta-feira, resolvi sair pra comer as nove da noite e claro que, ainda na compania de pessoas importantes.
Pra variar meu cardápio rotineiro, optei pelo Pastel Bertioga, sempre ouvia milhares de elogios mas, nunca realmente havia me dado o trabalho de ir até o lugar, mas deveria, pois os pastéis são maravilhosos, custam os dois olhos da cara - talvez até um nariz ou uma boca - mas, vale a pena. As meras duas horas gastas ali foram além de ótimas, uma sensação de alegria me consumia constantemente, como é bom rir. Depois de me deleitar com trocentas calorias extras, voltei pra casa e passei o resto da noite lendo, só pra não perder o costume.

Meu sábado foi adrenalina pura, sai cedo de casa para encarar a aventura Lua Nova, minha sessão era apenas às 18:40h, mas, por já ter sido adolescente e fanática, eu tinha plena consciencia de que o shopping estaria dominado por meninas enlouquecidas. E ao chegar lá, vi que estava certa, quase dei meia volta ao me deparar com milhares de pessoas trombando umas com as outras, a multidão era tanta que nem o ar condicionado dava conta. Eu detesto lugares cheios, principalmente com centenas de adolescentes ansiosas, falantes, tirando fotos insinuantes com os cartazes do filme. Mas fiquei ali, não me deixando irritar pela loucura a minha volta, aguardando na fila - totalmente desorganizada - enquanto minha irmã me lançava olhares furiosos. Eu sou adepta do seguinte pensamento: Se está no inferno, abrace ao capeta, capisce?

O filme foi melhor do que eu esperava, com exceção dos contínuos murmurios e gritinhos vindos dos quatro cantos da sala. A história foi contada de uma forma bonita e tocante, em alguns momentos me obriguei a engolir os suspiros apaixonados que se formavam em minha garganta. A única coisa que infelizmente não mudou, foi a má atuação da Kristen Stewart (Bella), diferente dos outros atores do filme, ela nunca consegue expressar o que realmente a personagem estaria sentindo - triste ou feliz - a cara é sempre a mesma, péssimo. Mas, o restante do filme compensou, principalmente nos efeitos especiais. Embora agora eu sinta estar traindo - só um pouquinho - meu amor pelos vampiros, pois, depois de ver a ótima atuação dos lobos, a quedinha por eles foi inevitável, como diria minha irmã: Ê lá em casa, rs.
E pra encerrar a noite de ontem, fomos ao Bar do Bolinho, que me foi apresentado alguns anos atrás pela Sandra, e só é necessária uma palavra pra descrevê-lo: Divino.

Hoje, domingo, me recusei a sair de casa, decidi que passaria o dia em frente a TV e ao computador, inutilmente.
Terminei de ler outro livro, e, finalmente comprei meu Notebook, o terei em mãos terça-feira (espero), assim poderei migrar minhas "nerdisses" pra minha cama ao invés de passar horas sentada numa cadeira desconfortavel pra ler e/ou escrever.

Embora os três dias tenham sido bons a sua maneira, eu encerro esse domingo sentindo um enorme vazio, e é dificil admitir que esse vazio vem crescendo com o passar das semanas, mas eu sei que ele não será preenchido, meramente porque eu não permito isso, não propositalmente, há forças poderosas em algum lugar dentro de mim que me fecham de tal forma que nada consegue ultrapassar. I know my phone is going to ring after someone reads this, don't ask, don't make me admit it, you already know what I'm talking about.

Enfim, a noite está fresca e maravilhosa, embora eu saiba que logo mais o calor insuportável voltará, enquanto isso, aproveito a chuva e o uivo do vento pra me inspirar em minhas incessantes idéias pra contos e histórias.

That's all folks!

You Might Also Like

1 comments