Disco voador

By 1:51 AM

Hoje cheguei a conclusão de que eu deveria ser proibida de entrar em shoppings. É incrível como as mulheres sempre vão até eles com um propósito e depois de chegar lá, acabam entrando em mil lojas e gastando mais do que poderiam em um único dia.
E apesar de detestar comprar roupas, pelo simples fato de que olhamos aquela peça no manequim e pensamos "Uau, que maravilha", mas então, quando a experimentamos, nos sentimos como um botijão de gás encapado, eu tenho que admitir que é terapeutico. Mulheres geralmente compram roupas já imaginando onde as usarão, a reação das pessoas ao vê-la e por aí vai, há todo um ritual doentio por trás de uma simples peça de roupa.

Mas a melhor parte do dia definitivamente foi quando num surto momentaneo, tirei o chip do meu celular e o joguei pela janela do carro. Eu sei, eu sei, um chip leva 90.000 anos pra se decompor, que péssima forma de preservar a natureza. E agora o mundo está perdido, depois da centésima tentativa de comprar um chip da TIM, finalmente consegui, e agora poderei azucrinar a pobre da Sandra a hora que quiser e de graça. Isso soou meio stalker, né? Mas a história do chip me lembrou de um episódio. Antigamente, logo quando se tornou possível gravar cds nos computadores, eu e minha mãe, deslumbradas com o avanço da tecnologia, comprávamos centenas deles, porém, demoramos a aprender como fazer pra gravar o cd corretamente, com isso, várias cobaias eram estragadas na tentativa e depois, como duas loucas, abríamos a janela do quarto dela e apostávamos quem conseguiria fazer o cd chegar mais longe e o arremessávamos. Por anos e anos depois, a gente olhava pela janela e ainda via aqueles disquinhos brilhando no chão. Bons tempos.

E também, os comentários do blog serão desativados por algum tempo, tem pessoas que simplesmente não sabem a hora de parar e que não se tocam, então, além dos chips do celular, essa será mais uma mudança, mas por tempo limitado.

Obrigada por quem ficou do meu lado hoje, há atitudes e momentos que simplesmente nunca serão esquecidos.

You Might Also Like

0 comments